É muito comum, no momento da aposentadoria, o segurado do INSS analisar somente os requisitos exigidos pelo INSS para se aposentar (idade e tempo de contribuição).

Mas atenção! Outros itens podem fazer muita diferença no valor do seu benefício.

Um item muito importante, frequentemente não considerado é a Análise das Contribuições Previdenciárias. Em especial a melhor forma de calcular essas contribuições.

Outro item que passa despercebido, são as Regras de Transição trazidas pela Reforma da Previdência.

Há uma parcela dos segurados, por exemplo, que se beneficiou com tais regras, entre eles, aqueles que se aposentam mais tarde, porque possuem poucas contribuições ao longo da vida laboral.

Quer saber mais sobre as Regras de Transição? Clica no banner abaixo e baixe nosso eBook Gratuito!


Essa parcela de segurados, antes da Reforma, era atingida pela aplicação do divisor mínimo, que em quase a totalidade reduzia o valor do benefício previdenciário.

Com a Reforma, o divisor mínimo foi extinto, o que acaba beneficiando segurados que tinham todos os requisitos implantados antes da Reforma, podendo se aposentar pela regra antiga e não fizeram, podendo agora escolher a regra mais vantajosa.

Agora você se pergunta, como uma regra de transição pode ser mais vantajosa do que a regra anterior previdenciária? A resposta é simples: calculando!

Porém, é importante ficar atento, pois, não basta apenas fazer contas, é necessário entender das regras previdenciárias, para isso, procurar um advogado especialista em direito previdenciário é essencial.

Ele poderá te ajudar nos cálculos e no Planejamento da sua aposentadoria!


Se quiser saber mais sobre o Planejamento Previdenciário, assista nosso vídeo sobre o assunto!

Regras de Aposentadoria, qual é a melhor?
Aposentados no Exterior – Entenda a Cobrança de 25% de IR

Inscreva-se para receber nossas novidades!

Área de Interesse

Últimas postagens

Quer saber mais sobre o seu direito previdenciário?

Tire suas dúvidas com a gente!

Menu